Manifesto #BeataNoLixo

Beatas de cigarro no chão são um problema

Em Portugal é prática comum e socialmente aceite, os fumadores atirarem as beatas de cigarro para o chão em espaços públicos, sejam praias, monumentos, parques, ruas, estações de transportes ou florestas. Ao invés de depositarem estes resíduos nos devidos receptáculos para o lixo.
A situação agravou-se desde a aplicação da lei que restringe o fumo em espaços públicos a partir de 2016. Diariamente em Portugal são atiradas milhões de beatas para o chão.
As beatas de cigarro são fabricadas em materiais sintéticos não biodegradáveis, tais como o acetato de celulose que é uma espécie de plástico, com a agravante de estarem contaminadas com substâncias tóxicas provenientes dos cigarros e potencialmente com bactérias ou vírus oriundos de fumadores não saudáveis.
Este facto causa problemas ao nível da higiene, segurança e ambiente, assim como elevados encargos supérfluos ao erário público. Atirar qualquer tipo de lixo para o chão deveria ser uma prática reprovável em qualquer país civilizado.
Alguns não têm o direito de sujar impunemente o que é de todos.

Beatas têm graves consequências

Custos económicos

Ecologia e direitos dos animais

  • As beatas dos cigarros são altamente tóxicas porque contêm químicos como arsénico ou chumbo que contaminam as águas. Uma única beata polui 1 litro de água. As beatas são leves e móveis, sendo levadas pelo vento e chuva até entrarem nos circuitos de águas pluviais, por exemplo através das sarjetas. As águas pluviais que vêm das sarjetas transportando milhares de beatas não são tratadas e terminam nos rios, oceanos ou praias.
  • As beatas são confundidas com comida pelas aves, peixes e outros animais, contaminando-os ou levando-os à morte.

Segurança

  • As beatas são perigosas para bebés e crianças pequenas porque contraem na boca e ao expandirem-se no esófago provocam asfixia. Um bebé leva uma fracção de segundo a agarrar, colocar na boca e engolir uma beata.
  • As beatas atiradas pelas janelas dos carros são causa de incêndios florestais.

Propostas para resolver o problema das beatas de cigarro

Legislação

  • Obrigatoriedade da colocação de cinzeiros exteriores nos acessos a espaços fechados onde é proibido fumar, em particular estabelecimentos de HOtelaria, REstauração e CAfetaria (HORECA) e estações de transportes públicos.
  • Legislação nacional para aplicação de coimas para quem atirar beatas para o chão em espaços públicos. Actualmente, este assunto é legislado (ou não) ao nível autárquico.
  • Proibição de fumar em espaços públicos com excepção dos locais designados para o efeito com fiscalização eficaz por parte das forças de segurança em particular as polícias municipais. Ver caso de Nova Iorque Smoke Free Air Act ou outros.
  • Proibição de fumar em zonas balneares com excepção dos locais designados para o efeito com fiscalização eficaz por parte do ISN e Polícia Marítima.
  • Proibição de fumar dentro de veículos automóveis (também protege a saúde de ocupantes não fumadores como são as crianças).
  • Substituição do material dos filtros (acetato de celulose) por material biodegradável.

Aplicação da Lei

Sensibilização

  • Campanha de sensibilização nos maços de cigarros com inclusão de mensagens alertando para os impactos ambientais das beatas de cigarro além das existentes acerca do impacto na saúde. Ver Imagens com mensagens de sensibilização.
  • Campanha de sensibilização na TV e na Radio para atingir camadas etárias mais avançadas.
  • Campanha de sensibilização nas escolas com envio de cartazes de sensibilização.
  • Campanha de sensibilização através de cartazes nas ruas.
  • Colocação de sinalética visível nas paragens de transportes públicos, semáforos e estradas, alertando para o valor da coima por atirar beatas para o chão.
  • Afixação de cartazes de sensibilização nas máquinas de venda de tabaco.

Incentivos económicos

  • Adicionar Beatões aos eco-pontos para que sejam recicladas.
  • Criação de uma tara recuperável ou outra recompensa para as beatas de cigarro entregues para reciclagem ou outro tipo de processamento adequado a este resíduo (pode ser uma tara por quantidade de beatas entregues).

Estudos científicos acerca do impacto das beatas de cigarro

Através do Google Scholar podem-se encontrar cerca de 14 000 artigos científicos relacionados com o assunto. Por exemplo, pesquisando por “cigarette butts pollution” ou “cigarette butts litter” encontram-se artigos como:

Exemplos de entidades activas na resolução do problema das beatas de cigarro

Associação Portuguesa do Lixo Marinho, Brigada do Mar, Feel4Planet, Associação 10 Milhões na Berma da Estrada, Portugal não é cinzeiro, Faial Sem Beatas, Quercus, Biatakí, TaraRecuperavel.org, Câmara Municipal de Gondomar, Pata Activa, Fundação Oceano Azul e Oceanário de Lisboa, Câmara Municipal da Nazaré, Câmara Municipal do Funchal, Junta de Freguesia de Penha de França, Junta de freguesia de Campolide, Associação Bandeira Azul, Fundação Vodafone Portugal e a Missão Beatão, Freguesia da Gafanha da Nazaré, Movimento Não Lixes, Câmara Municipal de Seixal, Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Câmara Municipal de Santarém, Câmara Minucipal de Oeiras, …

No entanto, apesar de todos estes esforços, qualquer cidadão pode facilmente testemunhar que a situação não tem melhorado e as beatas atiradas impunemente por alguns continuam a infestar todos os nossos espaços públicos.

Quer ajudar a resolver o problema das beatas em Portugal?

Então partilhe este manifesto para que nos tornemos um país mais limpo e civilizado!

Anúncios

Sobre Daniel Gomes

Sou surfista, mergulhador, pai, activista ambiental e cientista.
Esta entrada foi publicada em Activismo ambiental, Animais, Beatas de cigarro, Divulgação, Lixo marinho, Resíduos com as etiquetas , , , , , , , . ligação permanente.

2 respostas a Manifesto #BeataNoLixo

  1. Manuel Nobre diz:

    Parabéns Daniel pela persistência e pela qualidade do trabalho que têm vindo a desenvolver. Pretendo, em nome da Missão Beatão deixar uma mensagem de alerta para o problema das beatas de cigarro, mas também de incentivo a todas as entidades que referiste como partes ativas na busca de soluções, revelando que temos dado passos muito interessantes no sentido de contribuir para uma solução eficaz deste problema que nos afeta a todos, fumadores e não fumadores. Forte abraço.

    P’la Associação MIssão Beatão
    Manuel Nobre

  2. Jade Freire diz:

    Daniel,
    Excelente trabalho, parabéns!
    Ví um resumo claro, directo e objectivo do que temos estudo há mais de 24 meses.
    Vamos continuar com a luta para minimizar este impacto que atinge a todos.
    Juntos somos mais fortes!
    Abraços
    Jade Freire

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s