O lixo plástico que o limpa-areias já não consegue limpar

A praia do Baleal em Peniche é limpa diariamente por um bendito tractor limpa-areias.

E ao longe parece limpa.

Contudo, ao perto são muitos os fragmentos de plástico que o limpa-areias já não consegue limpar porque são demasiado pequenos.

Como é que se consegue combater esta poluição?

A sua limpeza em linha recta pode fazer a diferença.

Seja activo na defesa da sua praia!

Sobre Daniel Gomes

Sou surfista, mergulhador, pai, activista ambiental e cientista.
Esta entrada foi publicada em Activismo ambiental, Lixo marinho com as etiquetas , , , . ligação permanente.

4 respostas a O lixo plástico que o limpa-areias já não consegue limpar

  1. Já há muito MUITO tempo que não vou à praia. Duas coisas que nunca gostei na praia e que me afastam constantemente: gente e lixo a mais.
    Das vezes que fui (e vou deixar de parte as imagens muito tristes de rochas e areia com aspecto de lixeira que tinhamos na Costa da Caparica quando era pequena) fazia-me impressão entrar na própria praia. Todos esses resíduos e lixos parecem deitados ali mesmo à entrada, na areia mais solta. À entrada! Onde podemos estar todo o ano (e ajudar) e onde os caixotes são mais acessíveis…
    Bom, se voltar à praia e como não gosto de ficar parada ao sol, acho que o meu passa-tempo vai ser recolher lixo.

  2. Obrigado pelo comentário.

    Actualmente, o problema do lixo marinho já é bem mais complexo do que as pessoas porem o lixo nos caixotes. Neste dia de Abril a praia esteve vazia e também nos dias anteriores. No entanto, aparece mais lixo todos os dias.

    Uma destas tampas pode ter sido originada por um descuido de uma pequena criança ou por um acidente a muitos kilómetros do mar.

    Neste dia, um dos resíduos que encontrei foi um soldadinho de plástico. Na realidade é difícil apontar um dedo a alguém no caso do lixo marinho porque todos temos responsabilidade.

    Como é que sabe que uma destas tampas não veio da sua casa e foi arrastada pelas águas das chuvas, após o ecoponto ter sido virado por uma tempestade?

    Reduzir o consumo de plástico descartável é essencial para combater o lixo marinho.

    • Carlos Manuel diz:

      Sobre a reduçao do consumo de plastico descartável, para combater o lixo marinho, entendo que a soluçao tem que passar mais pela sensibilizaçao ou aranjar alternativas aos plasticos.

  3. Jose marques diz:

    Olá,
    Estou nesta guerra a muitos anos em pleno oceano atlantico e marinas do norte do país, nomeadamente , Leixoes, Póvoa de Varzim, Viana do Castelo
    A grave situação dos oceanos e de tal forma, que estes próximos anos vamos ter problemas gravíssimos dos mesmos, portantanto como navegador e pescador do alto mar, vamos lutar para que os nossos oceanos não recebam os plásticos
    Parabéns A cidade de Peniche, pela fantástica iniciativa,terra de que tanto gosto
    Boas ondas
    Abraço
    José Marques

Deixe uma Resposta para Daniel Gomes Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s