O lixo plástico que o limpa-areias já não consegue limpar

A praia do Baleal em Peniche é limpa diariamente por um bendito tractor limpa-areias.

E ao longe parece limpa.

Contudo, ao perto são muitos os fragmentos de plástico que o limpa-areias já não consegue limpar porque são demasiado pequenos.

Como é que se consegue combater esta poluição?

A sua limpeza em linha recta pode fazer a diferença.

Seja activo na defesa da sua praia!

Anúncios

Sobre Daniel Gomes

Sou surfista, mergulhador, pai, activista ambiental e cientista.
Esta entrada foi publicada em Activismo ambiental, Lixo marinho com as etiquetas , , , . ligação permanente.

3 respostas a O lixo plástico que o limpa-areias já não consegue limpar

  1. Já há muito MUITO tempo que não vou à praia. Duas coisas que nunca gostei na praia e que me afastam constantemente: gente e lixo a mais.
    Das vezes que fui (e vou deixar de parte as imagens muito tristes de rochas e areia com aspecto de lixeira que tinhamos na Costa da Caparica quando era pequena) fazia-me impressão entrar na própria praia. Todos esses resíduos e lixos parecem deitados ali mesmo à entrada, na areia mais solta. À entrada! Onde podemos estar todo o ano (e ajudar) e onde os caixotes são mais acessíveis…
    Bom, se voltar à praia e como não gosto de ficar parada ao sol, acho que o meu passa-tempo vai ser recolher lixo.

  2. Obrigado pelo comentário.

    Actualmente, o problema do lixo marinho já é bem mais complexo do que as pessoas porem o lixo nos caixotes. Neste dia de Abril a praia esteve vazia e também nos dias anteriores. No entanto, aparece mais lixo todos os dias.

    Uma destas tampas pode ter sido originada por um descuido de uma pequena criança ou por um acidente a muitos kilómetros do mar.

    Neste dia, um dos resíduos que encontrei foi um soldadinho de plástico. Na realidade é difícil apontar um dedo a alguém no caso do lixo marinho porque todos temos responsabilidade.

    Como é que sabe que uma destas tampas não veio da sua casa e foi arrastada pelas águas das chuvas, após o ecoponto ter sido virado por uma tempestade?

    Reduzir o consumo de plástico descartável é essencial para combater o lixo marinho.

    • Carlos Manuel diz:

      Sobre a reduçao do consumo de plastico descartável, para combater o lixo marinho, entendo que a soluçao tem que passar mais pela sensibilizaçao ou aranjar alternativas aos plasticos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s