Tara Recuperável: atribuir valor monetário aos resíduos sólidos para uma Economia Circular

Cada pessoa age de acordo com os seus valores, sejam políticos, morais ou ecológicos.

Mas a Humanidade teve de inventar um valor que todas as pessoas partilhassem para gerir as economias. Foi assim inventado o valor monetário, o dinheiro.

Nas sociedades actuais, o dinheiro é valorizado independentemente de estrato social, nível académico ou consciência ambiental.

O dinheiro circula e ninguém o atira para o chão.

Então qual será a solução para valorizar os resíduos sólidos e atingir uma economia circular?

Anúncios

Sobre Daniel Gomes

Sou surfista, mergulhador, pai, activista ambiental e cientista.
Esta entrada foi publicada em Activismo ambiental, Copos de plástico, Descartável, Divulgação, Garrafas de plástico, Lixo marinho, Reciclagem, Resíduos, Sacos de plástico, Tara Recuperável. ligação permanente.

Uma resposta a Tara Recuperável: atribuir valor monetário aos resíduos sólidos para uma Economia Circular

  1. Dentro do mesmo assunto: vi uma máquina num supermercado continente no Algarve (Guia) que permitia trocar latas (se bem me recordo) por uma moeda que poderia ser usada para comprar mais bebidas. Não é perfeito mas é inteligente para o consumidor e para a empresa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s