Filha, o problema não é o lixo, é a Ignorância

Ambientalistas voluntários serão pessoas normais com ideias anormais?
Ou vice-versa?

Ajo logo existo: não há mudança sem acção

Fico sempre avassalado com a quantidade de copos, garrafas, talheres, pratos e balões que naturalmente se descartam para fazer uma simples refeição ao ar livre.

A melhor maneira de não sujar é não fazer lixo.
– Então e as crianças iam brincar com o quê?
Ouvir a resposta e remeti-me ao silêncio.

Na descida daquele sítio maravilhoso, havendo um saco do lixo vazio, na minha normal anormalidade resolvi enchê-lo para compensar a incúria de outros seres humanos que a mim se antecederam.

Perante a típica inércia atónita dos adultos e a natural indiferença das crianças, houve uma que abandonou o grupo se acercou de mim.

– Pai está aqui mais este papel.

Voltei-me e os óculos escuros embaciaram-se com a comoção orgulhosa de reconhecer o meu sangue naquela voluntária de 4 anos.

– Bia, desta vez, deixa estar. Não mexas neste lixo porque está muito sujo. Obrigado.

Desculpa filha não estar contigo…

View original post mais 26 palavras

Anúncios

Sobre Daniel Gomes

Sou surfista, mergulhador, pai, activista ambiental e cientista.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s